Na sombra de Caiado e Wilder, Kajuru perde a personalidade, vira político carreirista e cai na vala comum

O vereador Jorge Kajuru (PRP) caiu na vala comum dos políticos tradicionais ao se associar com Ronaldo Caiado (DEM) e Wilder Morais (DEM) para concorrer ao Senado. O discurso de anti-político perdeu legitimidade.

O vereador abriu mão de parte do seu espólio para ocupar um espaço na chapa do DEM. Coerente, por exemplo, ele não pode mais dizer que é. Afirmou que jamais subiria num palanque com Wilder e outros dois apoiadores de Caiado – o vereador Paulo Daher e o deputado estadual José Nelto. Mas subiu.

Kajuru defende renovação, mas apoia um candidato a governador que descende de mais antiga oligarquia do Estado. A família Caiado é protagonista nos círculos do poder em Goiás desde o fim do Império, na época em que rivalizava com os Bulhões.

Kajuru divide chapa com Wilder Morais (DEM), a quem ele próprio se referiu como um político que só conquistou vaga na chapa do DEM graças ao dinheiro que tem. Por sua vez, o vice, Lincoln Tejota (Pros), reconhecia os governos de Marconi Perillo (PSDB) como os mais bem-sucedidos da história de Goiás há até poucas semanas.