MANOBRA DE DEUSMAR DEVE SER O ÚLTIMO SUSPIRO DE UM PRESIDENTE DITADOR

Sem explicação coerente, o presidente da Câmara, Deusmar Barbosa (DEM), deu um golpe nesta terça-feira (18/12) e adiou a eleição, que seria as 14 horas, para quinta-feira (20/12).
Isto porque o grupo de Deusmar não conseguiria mais que seis votos, mesmo tendo como candidato a presidente Marcão da Coruja (PRP), que por sua vez era candidato a vice na oposição.
A manobra pegou mal para Deusmar, que arbitrariamente resolveu tirar da gaveta um monte de projetos que estavam e trazer para a sessão. Os vereadores protestaram. Rodrigão (SD) perguntou ao presidente: “nos últimos 10 anos quantas sessões foram realizadas em dezembro? A informação preliminar que temos é que foram no máximo 3, então qual o motivo de convocar uma extra para a eleição na quinta feira? Por que neste ano vamos ter 5 sessões?” Claro, Deusmar empurrou com a barriga e não respondeu. Rodrigão concluiu afirmando que no inicio do ano, em janeiro, os vereadores receberam um ofício (3/2018) no dia 23 informando o calendário, que foi seguido a risca, mas alterado por causa da eleição na casa. Deusmar tenta desesperadamente ganhar tempo para tentar manter a sua estrutura política, cargos e favores.
O vereador Cláudio Lima (MDB) considerou o comportamento de Deusmar para com Rodrigão uma falta de respeito, apelou para o procurador da casa em busca de uma explicação, e foi aplaudido quando alfinetou: “o senhor mais uma vez não vai dar explicação”.
Deusmar tenta a todo custo preservar a estrutura política, e usa de autoritarismo, no último ato de desespero ao saber que o ciclo acabou para ele e sua turma na Câmara de vereadores.